Estimativa é que os 13 empreendimentos do grupo sejam abastecidos pela fonte até o segundo semestre desse ano

O Grupo diRoma vai abastecer sua rede de 13 empreendimentos hoteleiros em Caldas Novas (GO) por meio da energia solar fotovoltaica. Em formato totalmente urbano, a usina fotovoltaica está entre as maiores do Brasil, composta por 16.626 módulos, ocupando 3.220 metros quadrados em sistema de cobertura tipo garagem, 3,8 mil metros quadrados em telhados, 75 mil metros quadrados em solo.

Segundo o grupo, desde outubro, cinco unidades do L’Acqua diRoma e seu parque Jardins Acqua Park já receberam módulos da usina e estão em pleno funcionamento. O superintendente do grupo, Aparecido Sparapani, destaca que o projeto vai além de beneficiar economicamente a rede, alinhado também com os planos de expansão tanto do grupo quanto de outras instituições em prol do turismo em Caldas Novas.

“Estimamos uma economia de 85% no total das contas para os hotéis, assim como já foi alcançado individualmente nas unidades do L’Acqua diRoma. O tempo de retorno do investimento é estimado em 30 e 36 meses pelo grupo, o que deve impactar positivamente na estabilidade dos preços das tarifas e no retorno a inovações nos serviços, bem como melhorias nas instalações”, explica.

O sistema será implementado gradualmente nas unidades e as próximas contempladas serão Exclusive, Villas e Thermas diRoma. Até o segundo semestre, com ajustes no planejamento devido às paralisações por conta da pandemia do covid-19, estima-se que todos os hotéis da rede e o Acqua Park Splash sejam abastecidos com energia solar.

O projeto também inclui uma usina em formato de parque, que abastecerá Piazza diRoma, Império Romano, diRoma Resort e Roma, com previsão de total funcionamento até o fim do mês.