Estimativa é uma economia de R$ 500 mil mensais aos cofres públicos do município

A prefeitura de Cáceres abriu processo licitatório de concorrência pública com o menor preço global, para a construção de uma usina minigeradora de energia solar fotovoltaica de 2.335kWp na sede da prefeitura, que vai atender todos os órgãos municipais. A estimativa é uma economia de R$ 500 mil mensais aos cofres públicos do município

A abertura dos envelopes com as propostas de preço foi ocorreu no dia 11 de outubro, na sala da licitação da Secretária de Administração. “Essa será a maior usina de energia solar pública de Mato Grosso e a economia mensal da prefeitura será de cerca de R$ 500 mil”, destacou o prefeito de Cáceres, Francis Maris Cruz. E acrescentou que considerando a vida útil das placas solares, de 25 a 30 anos, a estimativa é que o município economize em torno de R$ 180 milhões nesse período.

Além da economia, o prefeito reforçou a preocupação da administração municipal com sustentabilidade, aquecimento global e preservação do meio ambiente. “Nesse sentido, a geração energia limpa é fundamental”, complementou.

De acordo com o coordenador de iluminação pública, engenheiro Bruno Renostro, a captação da energia do sol será transformada em energia elétrica. “Cada metro terá uma capacidade de produção, para conseguirmos a energia necessária a todos os prédios da prefeitura como escolas e unidades de saúdes”, frisou.

Para alcançar este objetivo serão instaladas 6 mil painéis solares fotovoltaicas, numa área que totaliza 20 mil metros quadrados, que serão transformados em cobertura para estacionamento de carros e ônibus escolares.

Toda a energia captada pela prefeitura será repassada para a distribuidora Energisa, que compensará essa geração em crédito para abater na conta de energia da prefeitura.